Orientações para o ressarcimento em fraudes.

Como na maioria das vezes a fraude é realizada em “silêncio” a vítima é surpreendida ao ser impedida de realizar alguma transação financeira e/ou comercial.

Isso porque, como um dos principais objetivos do fraudador é auferir benefício ilícito, seja na obtenção de empréstimos financeiros, saques e retiradas de valores, aquisição de bens, usufruir de serviços, criação de empresas e inúmeras situações, é normal que após o falsário conseguir o benefício desejado o nome da vítima seja inserido no cadastro da lista de inadimplentes, figure em processos judiciais e outras situações impeditivas para que usufrua do seu “bom nome na praça” e/ou dos recursos que economizou ao longo dos anos.

Assim, quando da ocorrência do prejuízo é interessante que a vítima adote o procedimento de acordo com a situação vivenciada.

a)   Concretização de prejuízo financeiro: é quando o ato fraudulento resulta em prejuízos financeiros concretos, como saques de valores, transferências de recursos, emissão de cheques, pagamento de faturas e débitos por meios eletrônicos (débito automático), cobrança de despesas não realizadas em cartão de crédito e todas as demais ocorrência inerentes a movimentações financeiras, ocorridas ou que ocorrerão (cobrança de algo com vencimento futuro).

Quando o cidadão for vítima de tais ocorrências deverá diligenciar junto ao banco, operadora de cartão ou credor e informar que não realizou e/ou autorizou a transação e solicitar informações sobre os procedimentos que deverá adotar para contestar o ato realizado, obter o ressarcimento e/ou cancelamento e o prazo para solução.

E como a situação é recorrente, as empresas possuem os procedimentos para que a vítima conteste a transação, podendo ser o preenchimento de carta de próprio punho, apresentação de boletim de ocorrência, entrega do cartão original (para verificar se está na posse da vítima), conferencia de assinatura e entre outros, e, normalmente, em até cinco dias úteis o cidadão possui resposta sobre a solução que será ofertada ao caso.

Superado cinco dias sem solução (estorno dos valores) e/ou cancelamento de cobranças é aconselhável que a vítima busque orientação profissional capacitada para analisar os procedimentos que poderão ser adotados, dentre os quais a propositura de ação judicial, reclamação no banco central e outras.

 b)   Cobrança de dívida e/ou inclusão do nome no cadastro na lista de devedores: Como em vários golpes são utilizados dados cadastrais reais em conjunto com endereços falsos e outras situações, o cidadão de bem descobre que foi vítima apenas ao ser impedido de realizar transação financeira e/ou comercial, momento em que são realizadas pesquisas cadastrais nos órgãos de proteção ao crédito ou quando há o recebimento de correspondência informando que o nome do cidadão será lançado na lista de devedor, que existiu a suspensão de crédito de cheque especial entre outras.

Quando a situação ocorrer, além dos procedimentos anteriores, é sempre aconselhável a busca por auxílio profissional, pois para várias outras situações a vítima poderá ter que obter uma decisão judicial informando que a transação foi decorrente de fraude, caso contrário seu nome continuará no histórico das pesquisas cadastrais.

Outrossim, independente da situação, a vítima que demonstrar que teve o nome inserido na lista de devedores indevidamente, que comprovar que deixou de honorar com alguma obrigação em razão da subtração de valores de sua conta etc., poderá fazer uso da ação judicial para pleitear o ressarcimento dos prejuízos causados, tanto na espera moral quanto material, pois as decisões judiciais, salvo se comprovada a participação da vítima no evento danoso, garantem ao lesado o direito ao ressarcimento dos prejuízos causados em tais situações.

Dessa forma, para resguardo do direito, sempre que o cidadão for vítima de algum prejuízo decorrente de fraude, seja em transações bancárias, realização de compras, contratação de serviços de telefonia, empréstimos, financiamentos, compras de bens imóveis e móveis, abertura de empresas etc., a consulta com o profissional de sua confiança é extremamente válido para obtenção do ressarcimento e dos procedimentos necessários para exclusão do apontamento indevido.

Anúncios

Sobre Administrador

A Trajetória Humorada De Um Futuro Ex Gordo. O Antes e o Depois Da Cirurgia Bariátrica.

Publicado em 26 de setembro de 2013, em As Fraudes, Fraude Bancária, Notícias e marcado como , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Dúvidas e Sugestões

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: